Street Art X Advertising

By 13 de setembro de 2015 Sem categoria No Comments

Arte de rua ou Propaganda? Talvez a resposta não seja optar por apenas uma ou outra.

Bushwick tem chamado cada vez mais e mais atenção. Há alguns anos era um bairro mais tranquilo, para o qual artistas mudaram-se buscando mais espaço para trabalhar e se expressar. Essa região já foi bem mais barata para morar, mas hoje já está com preços e aluguéis absurdos. Esse ‘pedacinho’ do Brooklyn, é conhecido por ter milhares de graffitis e murais ilustrados, praticamente um museu a céu aberto. As ruas industriais e ‘abandonadas’ deram lugar à uma vizinhança viva, colorida e com diferentes formas de expressão ao longo dos últimos anos.

buffbush2
bush
5c8d6258221bc60ad86f395653035bd0

No ano passado, foi nessa região que pintamos o mural em homenagem ao Leminski (PERHAPPINESS) assinado pelo nosso coletivo de letterings & types ilustradas: Criatipos. E nesse ano, eu e o Marcos fizemos nosso primeiro mural ilustrado juntos: Invisible Monsters. <3

6869ed28982301.55dc8417a752f

Não é a toa que, com essa quantidade de arte e coisas interessantes rolando, atraiu ainda mais pessoas e turistas para esse bairro. Não demorou muito e várias marcas começaram tomar conta das ruas e espalhar suas propagandas roubando a cena artística de Bushwick, que antes respirava independência e originalidade. Agora, desperta revolta e indignação de alguns, assim como beneficia outros. Como dito nesse post do blog Bushwick Daily: “The neighborhood loves its street art but in the end, money talks.” (A vizinhança ama toda essa arte de rua, mas no fim, o dinheiro fala mais alto). A propaganda move muito mais dinheiro do que a arte, isso não se pode negar.

bush-3
bush-4

A parte terrível é ver outdoors e posters repetitivos cobrindo artes muito mais interessante do que qualquer propaganda. Na minha opinião, existe espaço para todos e uma coisa não precisa arruinar a outra, mas é preciso respeitar o espaço de cada um. Acredito que seja hora também de toda empresa analisar melhor como quer que sua marca seja percebida pelo público. Como, por exemplo, a Gatorade que fez um mural (algumas fotos abaixo) todo pintado a mão na região de Williamsburg homenageando a tenista Serena Williams e vários momentos de sua carreira, durante o atual campeonato de tennis US Open 2015 (mais fotos e infos aqui). O mural além de ter ilustrações lindas e uma ótima composição, valoriza a arte e o trabalho feito a mão. A empresa Overall Murals foi contratada para reproduzir a arte em grande formato.

serena-2
serenaserena-3

Assim como a Overall Murals, existe a Colossal Media, a Seen Outdoor Media, entre outras empresas que atuam reproduzido imagens e propagandas em grandes formatos feitas todas à mão, valorizando o trabalho manual e resgatando processos de sinalização que nessa era digital foram deixados de lado, se não, esquecidos.

colossal

Fico contente de ver essa transformação na comunicação visual pelas ruas de NY, mesmo que movida pelo dinheiro (na maioria das vezes absurdo) do mundo da propaganda, ao menos valoriza-se o trabalho manual e as ‘imperfeições’ executadas pelas mãos de pessoas, humanos, contra o automático e ‘impecável’ trabalho de máquinas. Afinal, o que define perfeição? Ou um trabalho impecável? Eu sem dúvida prefiro muito mais observar as texturas perfeitas ou imperfeitas criadas a partir do uso de pincéis e sprays, do que imagens impressas de outdoors.

A Colossal Media aparece no filme Sign Painters – um documentário super bacana sobre vários artistas e letristas dos EUA. Vale muito assistir.
😉

About Cristina Pagnoncelli

Designer gráfica e artista visual. Inquieta e como (quase) toda aquariana, intensa. Observadora, instragram lover e eterna amante de Black Sabbath e seus discípulos... \m/

Leave a Reply