Viajando com nossas bicicletas.

By 28 de setembro de 2015 Tips, Tricks, Trips No Comments

Há alguns anos trocando o carro e transporte público pela bicicleta percebi o quanto posso conhecer melhor cada cidade, além de economizar e fazer muito mais exercício. Mas o que mais gostamos além do vento na cara é poder mudar rotas e conhecer muito mais dos lugares que estamos. De bike observamos muito mais. Nos conectamos com as cidades que passamos. 

bike02

No ano passado, quando fui para NYC visitar e fazer um projeto pelo Criatipos, comprei uma bike pela AMAZON por apenas $200. Foi o melhor investimento para 20 e poucos dias no Brooklyn. Economizei algumas idas e vindas de metrô e taxi, e chegava aos lugares muito mais rápido. Resolvi trazer ela para o Brasil e foi moleza, já que sou bem econômica nas compras também, despachei a bike dentro de uma caixa (que peguei em uma bicicletaria local) e ela valeu como minha segunda mala (sem pagar excesso ou taxa extra pelo conteúdo), isso viajando pela TAM.

Este ano, morando pouco mais de 3 meses no Brooklyn, resolvi comprar outra bike. Queria uma bike melhor e então descobri a marca Tribe Bicycles. Criada em 2013 por dois amigos e fixeiros que buscaram criar um produto de qualidade, com modelos lindos e que correspondesse às expectativas de ciclistas urbanos. Comprei a ‘MATADOR’ da CRMO Series: bike maravilhosa com rodas cromadas e quadro cru. Me apaixonei assim que vi na loja. O investimento foi de $475 (valor que eu gastaria em 15 semanas usando o cartão de metrô semanal de $30). A economia não foi só no bolso, pois pude viver e conhecer muito mais pelando pra lá e pra cá, além de poupar tempo e já nem precisar tanto do google maps pra me achar pelo Brooklyn e Manhattan.

bike01

Processed with VSCOcam with c1 preset

Processed with VSCOcam with c1 preset

Resolvi trazer essa bike também para o Brasil, mas nosso vôo dessa vez era pela United. Eu e o Marcos desmontamos nossas bikes e embalamos em plástico filme (esses de cozinha mesmo) e fomos para o aeroporto. Lá em NY a United nos deu uma caixa para colocar as bikes dentro. Por sorte conseguimos despachar as duas juntas, pois cada bagagem desse porte custa $200. É considerada uma bagagem especial, mas diferente das empresas brasileiras, eles se responsabilizam pelo seu despacho e cuidado.

Já viajamos com nossas bikes também pela Gol, que nos deu um baita susto no ano passado. Fomos para Montevideo e só depois de 3 dias acharam e entregaram nossas bikes com o mala-bike todo furado. Detalhe que pagamos cerca de R$200 cada mala-bike pra detonarem na primeira viagem. Ficamos putos. A Gol e a Tam não cobram taxa extra se estiver dentro dos limites de peso, mas também não se responsabilizam pela sua bagagem. Acho que analisando, vale pagar extra e/ou bagagem especial, mas saber que suas coisas vão ser bem cuidadas.

E para as cidades que viajamos sem nossas bikes, alugamos bicicletas locais. Faremos um post em breve com mais detalhes sobre Rio de Janeiro, Filadélfia, Boston e Washington (locais que alugamos bikes e foi muito simples!)

De qualquer forma, pode dar trabalho e preocupação, mas a gente não desiste de viajar com nossas bikes ou alugar locais. É a melhor maneira de aproveitar as cidades e nosso tempo por onde passamos!

bike03

About Cristina Pagnoncelli

Designer gráfica e artista visual. Inquieta e como (quase) toda aquariana, intensa. Observadora, instragram lover e eterna amante de Black Sabbath e seus discípulos... \m/

Leave a Reply