Curitiba, precisei ir embora para então te notar.

By 17 de dezembro de 2015 Tips No Comments
2015-11-28 12.14.34

O centro é cheio de vida e história pra contar. Basta deixar de correr tanto e notar os pequenos detalhes do dia a dia, da arquitetura, das ruas, das pessoas que vem e vão. Inspiração é algo que podemos encontrar em qualquer lugar, basta abrirmos os olhos para tudo à nossa volta.

Acho que precisei ir embora, morar longe e sentir saudades para então notar mais essa cidade que hoje me encanta como nunca. A gente sempre acha que “lá fora” tudo é mais bonito, mais interessante, mais cheio de histórias pra contar do que aqui, bem do tipo “a grama do vizinho é sempre mais verde”. Mas essa é uma grande ilusão. A verdade é que existe muito mais do que a gente pode imaginar, basta a gente valorizar e observar mais. Cada vez que volto, percebo uma Curitiba diferente. Volto com o olhar transformado.

001

002

Processed with VSCOcam with c1 preset

Há pouco mais de dois meses começamos a trabalhar no centro de Curitiba. A cada dia, uma nova descoberta ou surpresa, seja dentro do Edifício Anita ou no nosso entorno. Esse novo olhar nos levou a montar uma linda exposição do projeto “Prédios de Curitiba” com curadoria dos nossos vizinhos do Estúdio Coletivo e montagem do SEGUNDO ANDAR.

Processed with VSCOcam with m5 preset

Vista da nossa janela do SEGUNDO ANDAR: Edifício Tijucas, nosso vizinho gigante <3

 

2015-11-27 13.40.23-5

Processed with VSCOcam with c1 preset

SEGUNDO ANDAR

 

A exposição com fotos em preto e branco do Washington Takeuchi embelezaram as paredes para a inauguração do nosso novo espaço de trabalho, eventos e o que mais surgir de ideias malucas.

Montamos também uma homenagem ao mais especial dos prédios do centro: coletamos fotos antigas e atuais para contar um pouco da história (do ontem e hoje) desse predinho lindo que neste final de 2015 passamos a chamar de “nosso”. O Edifício Anita foi construído na década de 50 pelo jornalista e deputado Frederico Faria de Oliveira, casado com Anita, com quem teve duas filhas. O nome desse predinho de dois andares, nem precisaria dizer mais, uma linda homenagem à sua amada esposa. Eleonora, uma de suas filhas, casou-se com o gaúcho e arquiteto Ghuenter Kuschick que construiu, nos anos 90, a inusitada casinha no topo que atualmente é carinhosamente apelidada de Samambaia.

untitled - November 26, 2015 -35

untitled - November 26, 2015 -9

2015-11-26 20.47.23

01

Através dessa mini exposição e primeiro evento, aqui no SEGUNDO ANDAR, sentimos uma conexão inexplicável com o local que agora ocupamos e com as pessoas que aqui estão e que nos visitam ou visitaram. Estamos criando novos laços e percebendo o quanto esse tipo de ocupação dos espaços e da economia criativa e coletiva vem tomando forma e agregando às nossas vidas.

Queremos transformar o Edíficio Anita em um ponto cultural da cidade e já temos muuuuitas ideias para 2016. Fiquem ligados!

<3

 

 

About Cristina Pagnoncelli

Designer gráfica e artista visual. Inquieta e como (quase) toda aquariana, intensa. Observadora, instragram lover e eterna amante de Black Sabbath e seus discípulos... \m/

Leave a Reply